Data para começar sua pré-campanha: agora!

WhatsApp Image 2017-11-29 at 17.28.23
WhatsApp Image 2017-11-29 at 17.28.23
A cada dia que passa, o pleito de 2018 fica mais próximo. Mas apesar de a campanha começar apenas no dia 16 de agosto do ano que vem, o seu trabalho já poderia ter começado ontem. Isso mesmo! A sua pré-campanha começa agora!

Veja bem: a campanha inicia no dia 16 agosto, mas todo o período que antecede essa data pode ser compreendido como período de pré-campanha política. Mas fique atento: é proibido o pedido expresso de voto, conforme determina a legislação. Veja o que diz a Resolução 23.455/2015 do TSE, art. 2:

Não configuram propaganda eleitoral antecipada, desde que não envolvam pedido explícito de voto, a menção à pretensa candidatura, a exaltação das qualidades pessoais dos pré-candidatos.

Sendo assim, já é possível arregaçar as mangas e trabalhar sua pré-candidatura. Mas vamos destacar alguns pontos:

O que não pode

Pedir voto: é proibido fazer pedido explícito de voto.

O que pode

Dizer que é pré-candidato: Menção e divulgação da pré-candidatura, das ações políticas desenvolvidas e das que se pretende desenvolver.

Exaltação: Ressaltar qualidades pessoais do pré-candidato.

Manifestar opinião política: Divulgação de posicionamento pessoal sobre questões políticas, inclusive nas redes sociais.

Atos políticos: Realização, custeada por partido político, de reuniões, em qualquer localidade, para divulgar ideias, objetivos e propostas partidárias.

Pedir apoio. É permitido o pedido de apoio político.

Aproveite este período para planejar as ações para os próximos meses. Acompanhe 12 passos fundamentais que devem ser realizados neste período:

1 – Defina o seu grupo articulador: quem será o assessor? Quem será o responsável pela divulgação das ações? Quem serão os cabos eleitorais?

2 –  Defina a coordenação da pré-candidatura.

3 – Defina os objetivos da sua pré-candidatura: o que pretende fazer? Quais lugares visitar? Com quem falar?

4 – Mapeie apoiadores e possíveis apoiadores. Uma dica é separa-los por área geográfica. Mobilize a sua base!

5 – Defina um roteiro de visitas: quais os lugares-chave que devem ganhar prioridade?

6 – Já é possível elaborar material informativo sobre sua pré-candidatura –  desde que custeado pelo partido.

7 – Elabore as diretrizes e o programa de governo: o que pretende fazer? Quais áreas receberão atenção especial se você for eleito? Se eleito, quais ações serão colocadas em prática já nos primeiros meses de mandato?

8 – Amplie a base de apoios com a realização de reuniões com lideranças para a discussão das propostas do partido e da pré-candidatura.

9 – Realize plenárias e atividades sociais de pré-campanha.

10 – Organize almoços e jantares para reunir a sua base de apoiadores: traga as pessoas para perto de você. Nesta etapa, as pessoas podem participar por adesão, ou mesmo para arrecadação – nesse caso precisa ser através do partido.

11 – Elabore um plano para realizar microarrecadação: capte recursos de quem está disposto a contribuir com a sua campanha. Mas vale ressaltar: o segredo aqui é estimular a doação de pequenos valores. As pessoas que contribuírem se sentirão “fazendo parte” do seu projeto.

12 – Tenha uma plataforma na qual seja possível gerenciar sua agenda, cadastrar filiados e políticos, realizar um geo-mapeamento de eleitores e, ainda, organizar as tarefas da equipe e fazer o controle de receitas e despesas. Tudo para facilitar as tarefas da pré-campanha e para manter as ações organizadas.